Há 14 anos fizemos nossa primeira viagem para a Serra Gaúcha, fomos conhecer as cidades de Gramado, Canela, Nova Petrópolis e o Vale dos Vinhedos. Desde então, já voltamos muitas e muitas vezes e continuamos conhecendo o Vale dos Vinhedos.

Porque continuamos conhecendo o Vale dos Vinhedos?

Bem, a primeira vez em que fomos até lá, foi somente para conhecer o local. Estávamos em um hotel fazenda e um dos passeios era conhecer a região do espumante e do vinho e como as crianças poderiam ir conosco e haveria recreação para eles (na época tinham 6 e 3 anos), resolvemos que seria um bom passeio.

Na época conhecemos apenas 2 vinícolas e ficamos com gostinho de quero mais.

E desde então, já voltamos diversas vezes, levamos amigos e parentes para conhecer e o mais importante, começamos a apreciar e buscar maior conhecimento sobre esta deliciosa bebida.

Uma das coisas mais bacanas que acompanhamos nesse tempo todo é o desenvolvimento da região e também das vinícolas, bem como da qualidade do vinho que produzem.

Isso tudo e a nossa vontade louca de estar sempre na estrada viajando é o que nos faz continuar conhecendo o Vale dos Vinhedos.

Como chegar

O Vale dos Vinhedos fica a 621 km de Curitiba e a 130 km de Porto Alegre. Você pode ir de avião até Porto Alegre e alugar um carro ou então fazer como nós e pegar a estrada.

Saindo de Curitiba fizemos o seguinte roteiro:

Como ficamos em Gramado, levamos cerca de 1h e 30 min para chegar no Vale, nosso roteiro foi o marcado em azul:

Caso vá até Porto Alegre e alugue um carro para chegar ao Vale dos Vinhedos, o roteiro será o seguinte:

Para alugar um carro, conheça a RentCars, clique abaixo e conheça as melhores opções de carro para você e sua viagem.
Conheça as melhores opções de carros para sua comodidade!

Onde se hospedar

Você pode se hospedar em Bento Gonçalves, onde há várias opções de hotel (clique aqui para conhecer), mas também pode se hospedar no Vale dos Vinhedos e ter uma experiência única e completa na região dos vinhedos.

Hotel & Spa do Vinho

Hotel Villa Michellon

Conhecendo o Vale dos Vinhedos

Normalmente passamos um dia no Vale dos Vinhedos para podermos visitar, degustar, escolher e comprar os vinhos que queremos. Se você for pela primeira vez, ou ainda se quer realmente conhecer a região, sugiro que faça seu roteiro com 3 dias, porque além das vinícolas há várias cidades perto que valem a pena conhecer.

Nossa visita começou pela Dom Cândido (http://www.domcandido.com.br/), que é uma vinícola familiar e produz vinhos e espumantes de qualidade internacional e que particularmente, está dentre nossos preferidos. Recomendamos os vinhos 4ª Geração Marselan, Merlot Documento D.O., Reserva Tannat e Reserva Chardonnay. Dentre os espumantes tenho ficado com o Brut, mas devo dizer que na próxima vez em que formos quero degustar o espumante Brut Documento e o vinho Autêntico Petit Verdot.

Saímos dali e fomos na Vinícola Casa Valduga (http://www.casavalduga.com.br/),  que é uma grande vinícola pertencente ao grupo Famiglia Valduga que possuí diversos empreendimentos na região. Há alguns anos fomos visitar a vinícola e ficamos impressionados com toda a estrutura e as caves. Foi com um dos vinhos desta vinícola que acabei me interessando mais por vinhos e comecei também a desenvolver minha atenção a eles na degustação. Para quem gosta de vinhos suaves, escolha a linha Naturelle, não haverá erro. As outras linhas são perfeitas para quem gosta de um bom vinho seco. Nós já experimentamos o cabernet da linha Raízes e Origem. Espero em breve poder degustar o espumante Maria Valduga e o 130 que já estão no minha lista.

É possível se hospedar na Casa Valduga, que possui 5 pousadas que levam o nome de algumas linhas da vinícola. Também é possível fazer uma refeição no restaurante Maria Valduga que tem cardápio típico italiano.

Nossa próxima parada foi a vinícola Miolo (http://www.miolo.com.br/controller.php), outra queridinha nossa! Essa vinícola é líder no mercado de vinhos finos e a maior exportadora de vinhos do país. Meu gosto por espumantes começou com conhecido Terranova Moscatel e aos poucos fui desenvolvendo meu paladar e hoje fico com a Terranova Brut (embora ainda tome a moscatel e a demi-sec, sou louca por espumantes). Entre os vinhos, gosto muito dos brancos como o Reserva Pinot Grigio e Reserva Chardonnay e, dos tintos Lote 43 e Reserva Pinot Noir. Acredite, não há como se arrepender da escolha que você fizer.

Como tínhamos um tempo livre, resolvemos conhecer a Vinícola Dom Laurindo (http://www.donlaurindo.com.br/pt-br/). Melhor decisão que tomamos.  Uma vinícola familiar com vinhos excepcionais, como o Gran Reserva Don Laurindo e o Ancellotta. Dentre os brancos o Malvasia de Cândia é meu preferido. Fizemos uma breve visita pela vinícola, conhecendo as caves onde os vinhos são armazenados e onde continua sua evolução após o amadurecimento nas pipas.

Demos uma passadinha rápida na Vinícola Alma Única (http://www.almaunica.com.br/), que é uma jovem vinícola que une tradição e modernidade na elaboração dos vinhos. Não provei muitos vinhos desta vinícola ainda, mas o Pinot Noir e o Chardonnay D.O. são merecedores da nossa eterna devoção.

E esse foi nosso passeio! Posso garantir que vamos continuar conhecendo o Vale dos Vinhedos e que sempre vamos nos surpreender com a qualidade dos vinhos que ali são produzidos.

 

Deixe uma resposta