Roteiro de nosso 2º dia em Amsterdam

Em nosso segundo dia em Amsterdam, fomos conhecer a Museumplein, ou praça do museu e que está situada entre grandes museus da cidade. Veja abaixo o roteiro de nosso 2º dia em Amsterdam.

 

Museumplein

A praça do museu é um dos principais pontos turísticos de Amsterdam e é conhecida por ficar entre dois grandes museus e pertinho de outros que são bem conhecidos, mas principalmente por ser a praça do monumento “I amsterdam”.

Chegamos lá por volta de 11 horas da manhã e a praça, ou especificamente o monumento, estava muito cheio. Turistas por todos os lados, em cima das letras, uma confusão geral. Bem, estávamos lá para conhecer e garantir a nossa foto e uma selfie e conseguimos.

Para chegar na Museumplein você pode ir caminhando se estiver na região central e se estiver mais afastado, utilize um tram, isso, tram que é um bonde elétrico que percorre a cidade. As linhas 5 e 12 vão te levar até lá e é uma tranquilidade utilizar esse meio de transporte.

Rijksmuseum

Este museu é dedicado a arte e história holandesa, principalmente. As principais obras expostas são verdadeiros tesouros para os holandeses pois foram pintadas por artistas locais que ficaram muito famosos. Pode-se destacar a Ronda Noturna, a obra mais famosa de Rembrandt, que mede 3,8 metros de altura e 4,5 metros de largura e está instalada no museu desde sua abertura no local e A Leiteira, de Vermeer. Para maiores informações, acesse o site do museu.

Os ingressos para adultos custam 17,50 euros e para crianças e jovens até 19 anos a entrada é gratuita.

O Rijksmuseum é aquele lindo prédio que fica atrás do monumento “I amsterdam”, para chegar até lá, veja a indicação de como chegar na Museumplein logo acima.

Van Gogh Museum

Este museu é dedicado a Vincent Van Gogh e seus contemporâneos. Para maiores informações, acesse o site do museu.

Os ingressos para adultos custam 17 euros e com o guia multimídia custam 22 euros. Para crianças e jovens até 17 anos a entrada é gratuita.

Para chegar ao museu, vá até a Museumplein. O museu fica do lado oposto do monumento “I amsterdam”.

Stedelijk Museum

É um museu de arte moderna e contemporânea com um acervo de mais de 90.000 peças dentre esculturas, pinturas e desenhos de artistas consagrados como Van Gogh, Matisse, Mondriaan, Rietveld e Andy Warhol, dentre outros. Para maiores informações sobre o museu, acesse o site (em inglês).

Os ingressos para adultos custam 17,50 euros e com carteirinha de estudante 8,50 euros. Para crianças e jovens até 18 anos a entrada é gratuita.

* Cabe aqui um esclarecimento, não visitamos estes museus, passeamos pela Museumplein e os conhecemos apenas do lado de fora e no saguão principal, por isso não temos como fornecer outras descrições dos locais e maiores informações sobre os mesmos.

Vondelpark

Continuamos caminhando pela região, porque é assim que gostamos de conhecer os locais e fomos conhecer o Vondelpark, que é o mais famoso parque da cidade e o que atrai mais turistas. Possui uma área de 45 hectares, com um teatro a céu aberto, parquinhos para as crianças, cafés e restaurantes. Não chegamos a conhecer o parque inteiro, porque queríamos conhecer mais um pouquinho da cidade.

Heineken Experience

Saímos do parque e caminhamos até a Heineken, onde resolvemos entrar e conhecer a cervejaria e a Heineken Experience. Vamos contar tudo sobre esta experiência em breve!

Red Light District

Nossa próxima parada foi no Red Light District, o bairro da prostituição legalizada em Amsterdam. Sim, a prostituição é um trabalho legalizado, como qualquer outro na cidade.

Fiquei um pouco apreensiva do que iria encontrar quando chegasse na tal região, mas me surpreendi. Achei que estávamos no lugar errado, até ver as famosas janelas e as “meninas”.

Bem, para começar, a região é bem normal, muita gente passando pra lá e pra cá, famílias, senhorinhas, homens e mulheres, ninguém suspeito parado nas calçadas, rsrsrs. Claro que é bom se cuidar, porque furtos podem ocorrer, como em qualquer outro lugar do mundo. As casas onde as meninas alugam os quartos são praticamente iguais as outras, a diferença fica por conta das grandes janelas ou vitrines, onde elas ficam aguardando os clientes. Algumas sentadas em banquinhos, deitadas ou mesmo em pé, fazendo caras e bocas e se você parar para dar uma olhada, elas mostram um pouquinho mais. Ah sim, elas não ficam totalmente nuas, mas de lingerie ou biquíni.

Pelo que li a respeito, elas trabalham por conta própria, mas não podem ficar nas ruas e calçadas, por isto as janelas, onde devem atrair os clientes para dentro.

A única advertência que todos fazem para andar pela região é a de não tirar fotos das vitrines e das meninas, pois elas podem não gostar e nem os seguranças que estão por perto.

Deixe uma resposta