O que levar em sua viagem internacional, dinheiro ou cartão

E então, resolvemos viajar! Dentre várias questões, surgiu a seguinte dúvida: levar dinheiro (moeda local) ou cartões de crédito e pré-pago?

O que devemos saber?

1. Imposto sobre Operações Financeiras

Se for colocar na balança a diferença do imposto, a vantagem sobre comprar a moeda. Isto porque, para comprar moeda estrangeira em espécie, você irá pagar 1,1% de IOF.

Já o imposto na compra de moeda estrangeira para o cartão pré-pago é de 6,38%, o mesmo imposto cobrado pelo cartão de crédito internacional ou ainda cartão de débito.

A diferença é grande, mas é a “regra do jogo”. O que você deve considerar são as vantagens e desvantagens, por exemplo, apesar da economia ao comprar moeda em espécie, lembre-se de que em caso de extravio, furto ou roubo você não terá como reaver este dinheiro. No cartão pré-pago, ou mesmo o cartão de crédito ou débito, no caso de extravio, furto ou roubo, você poderá bloquear o cartão, impedindo a utilização do saldo.

2. Cartão pré-pago internacional

Com este tipo de cartão você terá maior controle e segurança na hora de utilizar seu dinheiro em suas viagens, além de ter um controle bem efetivo dos seus gastos. Outra vantagem, em relação ao cartão de crédito ou mesmo de débito, é a de evitar a variação cambial, pois quando você comprar a moeda que precisa, a taxa cambial é fechada e o valor estará inserido no cartão (com desconto do IOF).

Há um tipo de cartão onde o usuário pode inserir até seis tipos de moedas diferentes, para o caso de fazer uma viagem para diversos países que utilizem moedas diferentes.

O cartão é utilizado da mesma forma que o cartão de débito de sua conta corrente, você recebe a senha quando adquire o cartão. A única diferença, é que no exterior este cartão é utilizado na modalidade crédito  e no Brasil a modalidade a ser utilizada é débito. Na prática, não existe diferença, pois no momento do uso, o valor a ser pago será deduzido do saldo total do cartão.

É possível ainda realizar saques em caixas eletrônicos e, se for necessário, é possível fazer a recarga do cartão.

3. Moeda local

Com o valor definido para a viagem, é necessário procurar uma casa de câmbio e realizar a compra, na moeda em que irá precisar. Desse valor total, é descontado o IOF (1,1%) e o restante será o valor que você efetivamente estará comprando a moeda.

Nossa experiência

Essa era nossa dúvida quando fizemos nossa primeira viagem para o exterior. Pensamos muito e resolvemos levar, além do cartão de crédito internacional, dinheiro e também o cartão pré-pago.

Esta decisão foi por questões de segurança e praticidade. Segurança, porque o ideal não é você sair com muito dinheiro no bolso, ou mesmo escondido na roupa. E deixar uma quantia muito alta, mesmo que escondida, na mala, no hotel, também não nos pareceu uma decisão razoável.

Desta forma, levamos uma quantia em euro (fomos para a Europa) e a maior parte do dinheiro no cartão pré-pago, na verdade, em dois cartões, visando maior segurança e também praticidade.

Usamos também o cartão de crédito, mas sempre com cuidado, pois não queríamos surpresas com a variação cambial quando recebêssemos a fatura do cartão. Mas sempre é bom ter o cartão de crédito desbloqueado para uso no exterior, para qualquer eventualidade.

Sempre é bom levar uma quantia em moeda local, para pequenos gastos e para locais que possam não aceitar o cartão, embora hoje em dia isso seja bem raro de acontecer.

 

Deixe uma resposta